Teteia continua em observação após passar por exames

Hipopótamo do Zoológico de São Paulo está com falta de apetite em decorrência da idade avançada

iG São Paulo |

Divulgação
Doenças da idade: Teteia passou por uma série de exames e deve continuar por mais alguns dias em repouso
Teteia, o mais antigo hipopótamo do Zoológico de São Paulo, se recupera do quadro de hipexia, ou perda de apetite, e segue em observação. Na segunda-feira (1), ela foi anestesiada para avaliação clínica, pois há quatro semanas não se alimenta adequadamente. Os primeiros resultados apontam que o quadro clínico é compatível com problemas crônicos relacionados com a idade do animal. Teteia tem 53 anos, mais que a média de vida dos hipopótamos criados em cativeiro, que é de 45 anos.

De acordo com o zoológico de São Paulo, o hipopótamo está com insuficiência renal crônica grave, anemia moderada, artrose severa das articulações do carpo e do tarso, além de problemas odontológicos. O quadro é compatível com a falta de alimentação e a idade do animal.

Veterinários realizaram exames da boca, com radiografia dos dentes, ultrassonografia para avaliação de órgãos internos, e radiografia das patas, além de hemograma completo.

Teteia é uma das pioneiras do Zôo paulista aonde chegou em 1964 vinda de Córdoba, na Argentina. O Zoológico de São Paulo foi fundado em 1957.

    Leia tudo sobre: teteiazoológicozoológico de são paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG