Situação em bloco da Chevron está fora de controle, diz PF

Delegado Fábio Scliar diz que uma área de 7 quilômetros quadrados do Campo de Frade está sob risco de novos vazamentos

AE |

selo

Márcia Foletto / Agência O Globo
Plataforma da Chevron na Bacia de Campos (Foto de arquivo 18/11/2011)
O delegado de Meio Ambiente e Patrimônio Histórico da Polícia Federal, Fábio Scliar, confirmou a possibilidade de que uma área de 7 quilômetros quadrados do Campo de Frade, em bloco operado pela Chevron, esteja sob risco de novos vazamentos.

Entenda o caso:
Ministério Público prepara ação penal contra Chevron
Executivos da Chevron são impedidos de deixar o Brasil
Detectada mancha de óleo de 1km do vazamento da Chevron
ANP diz que há novo vazamento da Chevron na Bacia de Campos
Para Ibama, trata-se de uma ocorrência natural
Minc afirma que faltou transparência por parte da Chevron
ANP quer mais dados para suspensão de produção da Chevron
Perfuração pode ter causado hecatombe, diz delegado da PF

O vazamento deste mês ocorreu a 3 quilômetros do poço que vazou em novembro, indicando que toda a área em volta do primeiro poço esteja sob risco. A Chevron admitiu um afundamento na área em que se formou uma fresta de 800 metros da qual houve afloramento de petróleo. O afundamento sugere problemas geológicos na área.

Segundo Scliar, trata-se de uma ocorrência alarmante, já que a indústria não está preparada para responder ao fenômeno. "A situação é grave e está fora de controle. Espero que não haja consequências, mas como é uma situação inédita, a indústria não está preparada para responder. Não se sabe o que fazer, nem como", disse.

Dois possíveis erros podem ter provocado falhas geológicas, segundo fontes que acompanham a investigação. O poço pode ter apresentado problemas na hora da perfuração. Além disso, houve excessos na pressão usada na injeção de fluido de perfuração. "O poço explodiu e depois foi necessário usar mais pressão para abandoná-lo", disse Scliar. 

Pesa também a formação geológica da área, mais recente e frágil. Com isso, o petróleo está buscando novos caminhos para seguir. Um deles está vindo da área onde houve novo vazamento. O risco, segundo Scliar, é que outros pontos de vazamento apareçam.

    Leia tudo sobre: vazamento de petróleoanpchevron

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG