Shark Alliance quer incluir 6 espécies de tubarões e raias na lista de ameaçados

Espécies são as mais sensíveis à captura acidental por pesca de arrasto e rede

EFE |

Getty Images
Tubarão angelote pode entrar para a lista de espécies ameaçadas de extinção
O grupo internacional para a proteção dos tubarões Shark Alliance propôs nesta quarta-feira (19) a inclusão de seis espécies de tubarão e raias no Catálogos Espanhol de Espécies Ameaçadas (CEEA).

A organização, que celebra até o dia 23 de outubro a Semana Europeia do Tubarão, anunciou em comunicado que entregará a lista dos animais que devem ser protegidos para o Ministério do Meio Ambiente e Meio Rural e Marinho, junto com os relatórios técnicos que aprovam seu pedido.

Leia mais:
Tubarões podem esconder chave no combate a vírus humanos
Estudo revela comportamento de tubarões na Flórida
Plano da ONU para preservar tubarões é um fracasso

As espécies consideradas "em risco de extinção" e que ainda não são protegidas por nenhum regulamento são a raia barbante (R ostroraja alvorada ), os peixes-violão comum ( Rhinobatos rhinobatos ) e o violão barbanegra ( Rhinobatos cemiculus ), os tubarões angelote comum ( Squatina squatina ) e angelote espinhoso ( Squatina aculeata ) e o cação-anjo ( Squatina oculata ).

Estas espécies litorâneas e das profundezas, são mais sensíveis à captura acidental por pescas de arrasto e redes .

O coordenador político na Espanha da "Shark Alliance", Alex Bartolí, afirmou na nota que a proposta do plano de ação para os tubarões, aprovado em março de 2009, quer aumentar a proteção das espécies de tubarões e raias mais ameaçadas.

"A Espanha, como líder mundial em pesca de tubarões, tem a responsabilidade de continuar com os esforços iniciados na conservação destas espécies", acrescenta.

O Shark Alliance, coordenado pelo Pew Environment Group, a seção de meio ambiente da fundação beneficente homônima (PEW), é uma parceria formada por mais de 100 organizações conservacionistas, científicas e recreativas dedicadas a restaurar e conservar as populações de tubarões mediante a melhora das políticas de preservação

    Leia tudo sobre: UE ANIMAIS

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG