Sexagenária tenta nadar de Cuba aos EUA sem jaula antitubarões

A americana Diane Nyad será a primeira nadadora a fazer a distância de 166 km sem proteção contra os predadores

BBC Brasil |

selo

Reuters
Diane Nyad, no início de sua travessia: aos 61 anos, enfrentando tubarões sem proteção
Uma americana de 61 anos está tentando se tornar a primeira pessoa a cruzar a nado as águas que separam Cuba da Flórida, nos Estados Unidos, sem a proteção de uma jaula contra tubarões.

Diana Nyad, deu início à sua empreitada na madrugada de domingo (7). A sexagenária foi nos anos 70 uma das maiores nadadores de longas distâncias mundiais. Mas não conseguiu completar a travessia de Cuba aos Estados Unidos em 1978, quando tinha 28 anos. A expectativa é de que ela complete o percurso de 166 quilômetros que separam Havana de Cayo Hueso, na Flórida, em 60 horas, chegando a Key West na quarta-feira (10).

Como Cuba e Estados Unidos não possuem relações diplomáticas, as negociações para permitir que Diane realizasse a sua empreitada demoraram um ano. ''Por toda a minha vida eu sonhei ser a primeira a nadar sem uma jaula contra tubarões. Nunca pensei em voltar a praticar esse esporte, ele é para os jovens'', afirmou Diana.

Até a quarta-feira, Diana não irá dormir. Ela apenas fará pequenas pausas a cada 90 minutos para se alimentar por meio de um tubo plástico. Ela estará acompanhada de cinco barcos que transportarão um equipe médica, nutricionistas e uma equipe de proteção contra tubarões.

Ao lado da nadadora, haverá ainda dois caiaques equipados com uma corrente elétrica subaquática para afugentar os tubarões. Caso haja problemas no funcionamento da rede, mergulhadores especializados em tubarões poderão ser acionados.

    Leia tudo sobre: tubarõesnatação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG