Pesquisadores da Conservation International encontraram espécies em zona montanhosa no sudoeste do país

Algumas das rãs redescobertas no Haiti: espécies consideradas perdidas
AFP
Algumas das rãs redescobertas no Haiti: espécies consideradas perdidas
Seis espécies de rãs autóctones do Haiti, que os cientistas acreditavam extintas há mais de 20 anos, foram achadas na selva tropical do país, anunciaram especialistas americanos.

Membros da organização privada americana de preservação das espécies, o Conservation International (CI), e do Grupo de Especialistas em Anfíbios (ASG) informaram que as rãs foram descobertas durante uma expedição em outubro.

Os cientistas exploravam uma remota zona montanhosa no sudoeste do Haiti liberados por Robin Moore, o especialista em anfíbios da ASG. Um dos principais objetivos desta expedição era encontrar a rã Eleutherodactylus glanduliferoides , que não era vista há mais de 25 anos, e fazer uma avaliação das populações de muitas das outras 48 espécies de anfíbios específicas do Haiti.

Os especialistas não acharam rã que buscavam, mas encontraram seis espécies que acreditavam desaparecidas, como a conhecida como "Rã de Mozart" ( E. Amadeus ), que deve seu nome aos sons que emite parecidos com notas musicais.

Além disso, os ambientalistas acharam a "rã ventrílocua de Hispaniola" ( E. dolomedes ), a "rã das glândulas campainha" ( E. glandulifera ), caracterizada por seus excepcionais olhos azul safira, e a "Macaya manchada" ( E. thorectes ), que, com 1,51 cm, éuma das menores rãs do mundo.

Também encontraram a "Hispaniolana coroada" ( E. Corona ) e a "Macaya buraqueira ( E. parapelates ), espectacular com seus grandes olhos negros e manchas brilhantes de cor laranja na coxas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.