Rinoceronte negro nasce em zoo americano

É a primeira vez em 20 anos que o zoo de St. Louis tem um filhote da espécie, que é rara e corre risco de extinção

AFP |

AP
Novo filhote de rinoceronte negro do zoo de St. Louis, EUA, ainda sem nome, se aninha ao lado da mãe, Kati Rain
Nasceu no Zoológico de Saint Louis (Missouri, centro dos Estados Unidos), um bebê rinoceronte negro, o que é considerado um acontecimento raro para esta espécie em perigo.

O filhote, de 55 quilos, é um "pequeno macho bem alimentado e cercado de cuidados por sua mãe", segundo comunicado do estabelecimento, divulgado nesta quarta-feira.

Os rinocerontes negros quase foram extintos entre 1970 e 1992. Graças à luta contra a caça, sua população em estado selvagem, na África, passou de 2.300 indivíduos, em 1993, a 4.240, hoje, segundo a International Rhino Fundation.

O zoológico de Saint Louis faz parte das 37 instituições da América do Norte que tentam a reprodução de rinocerontes negros em cativeiro. Não houve nenhum nascido em 20 anos.

Agora, foi aberto o processo de escolha de um nome para o animal - a mãe chama-se Kati Rain e o pai, Ajabu, os dois com seis anos de idade. Chegaram a Saint Louis em 2007 vindos do Kansas e da Califórnia.

A mãe e o bebê, nascido no dia 14 de janeiro, estão num local aquecido e só poderão sair quando a temperatura estiver mais amena.

    Leia tudo sobre: rinocerontezooanimais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG