Ricardo Darín faz campanha para o Greenpeace

Em vídeo, ator argentino alerta sobre os efeitos nocivos ao meio ambiente do uso de carvão como fonte energética

EFE |

O ator argentino Ricardo Darín é o protagonista de uma nova campanha publicitária do Greenpeace que busca alertar sobre a incidência que o uso do carvão como fonte energética tem no aquecimento global.

A ONG ambiental apresentou nesta quinta-feira em Buenos Aires um novo trabalho publicitário em que o intérprete adverte sobre os efeitos nocivos ao meio ambiente das usinas termelétricas que empregam carvão como combustível.

A obra audiovisual, dirigida pelo cineasta argentino Juan Taratuto, será divulgada na imprensa e em outros espaços de publicidade da Argentina, Chile e Espanha. Por isso, foram gravadas três versões diferentes, com critérios específicos para cada país.

Na versão argentina, divulgada nesta quinta-feira, Darín, que já tinha colaborado com o Greenpeace em várias campanhas anteriores, pede aos cidadãos que solicitem ao Governo de Cristina Kirchner que paralise a construção de uma usina termelétrica de geração de energia no sul da Argentina.

A central de Rio Turbio, que usará como combustível carvão extraído da mina de mesmo nome, está sendo construída na província de Santa Cruz com alto investimento estatal.

"Cada tonelada de carvão que se queima para produzir eletricidade aprofunda a mudança climática. Portanto, as geleiras continuarão se derretendo. É irreversível. As geleiras são a maior reserva de água doce do planeta. Mais carvão, menos geleiras, menos água para todos. Que mundo queremos deixar para nossos filhos?", questiona o ator no comercial, de 30 segundos de duração.

Darín já tinha colaborado com o Greenpeace em 2005, numa campanha para salvar uma reserva do norte da Argentina.

    Leia tudo sobre: greenpeace

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG