Ao menos 70 animais estão sendo perseguidos por colonos que se estabeleceram em área da reserva

Ao menos 70 elefantes estão ameaçados em uma reserva natural no sudeste do Zimbábue por colonos que se estabeleceram na região, denunciou nesta quinta-feira (1) o grupo ecologista Zimbábue Conservation Task Force (ZCTF).

Os animais são alvos de armadilhas e perseguições por parte de colonos que se estabeleceram na semana passada em algumas áreas da Chiredzi River Conservancy, um parque natural de gestão privada.

"Esse território é reservado para os elefantes, mas agora foi invadido e os animais não têm outro lugar para ir", disse Johnny Rodrigues, porta-voz da ZCTF. "Para alcançar charcos e lagos, os elefantes têm de atravessar áreas de colonos nas quais são perseguidos. Os animais estão estressados e alguns exemplares jovens estão desaparecendo", explicou.

Segundo Rodrigues, a reserva sofreu a primeira invasão de colonos há 11 anos, quando o presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, requisitou as terras de proprietários. Até o momento, os invasores tinham se mantido em suas áreas de ocupação original, mas agora "estão dirigindo sua atenção a áreas ocupadas pela flora e fauna", disse o porta-voz do ZCTF.

Os elefantes foram transferidos do Parque Nacional de Gonarezhou para o Chiredzi River Conservancy durante uma forte seca, há cerca de 20 anos. Gonarezhou, que significa "terra de elefantes" na língua nativa shona, também sofreu com a invasão de granjeiros e pastores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.