Relatório da ONU de clima avaliará economia, segurança alimentar

No último relatório divulgado, o IPCC exagerou na velocidade do derretimento do gelo de diferentes partes do planeta

Reuters |

O painel de climatólogos da Organização das Nações Unidas (ONU) planeja observar a forma como as sociedades se adaptam ao clima em mudança e os efeitos da insegurança alimentar no seu próximo relatório sobre mudança climática, anunciaram autoridades na quinta-feira.

O Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC), da ONU, está selecionando no momento entre 600 e 700 autores principais a partir de mais de 3 mil indicações para produzir o seu quinto relatório, previsto para 2014, disse o chefe do IPCC, Rajendra Pachauri.

No começo do ano, o IPCC disse que seu último relatório de avaliação, divulgado em 2007, havia exagerado sobre a velocidade com a qual as geleiras do Himalaia estavam derretendo e a parte do território da Holanda que estava abaixo do nível do mar.

Os erros, somados a dúvidas persistentes em alguns grupos de que a atividade humana esteja mesmo causando o aquecimento do planeta, levou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, a anunciar em março uma revisão sobre a ciência climática da ONU por um comitê de academias científicas nacionais a fim de resgatar a confiança.

Pachauri disse numa entrevista coletiva que o IPCC estava aguardando ansiosamente o relatório e as recomendações do comitê no final de agosto.

O relatório de 2014 examinará a acidez crescente dos oceanos, o modo como as sociedades se adaptam à mudança climática e o impacto da insegurança alimentar nos conflitos militares e no crescimento econômico, bem como tópicos científicos, como o impacto das mudanças do clima sobre as nuvens e o nível dos oceanos.

"O que direcionará as ações e o que será relevante para a política são as dimensões econômicas das medidas de mitigação", disse Pachauri.

Thomas Stocker, que lidera um grupo de trabalho do IPCC sobre física, disse que o ceticismo era fundamental para todos os cientistas e que o painel da ONU queria recrutar autores com pontos de vista diferentes que estivessem preparados para testar suas teorias perante os fatos, mas não queria ativistas tendendo para um lado ou o outro do debate.

    Leia tudo sobre: ipccaquecimento globalonumudanças climáticas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG