Raça de cão quase extinta ressurge na Coreia do Sul

Grupo de geneticistas conseguiu recuperar espécie quase dizimada durante período da colonização japonesa

iG São Paulo |

O sapsaree, uma das três raças típicas da Coreia do Sul, está sendo salvo da extinção pelos esforços de um geneticista.A raça quase desapareceu durante a ocupação japonesa na Coreia do Sul entre os anos de 1910 e 1945, porque os oficiais japoneses usavam o pelo do animal para fazer casacos.

De acordo com o geneticista Ha Ji-Hong, professor da Universidade Nacional Kyungpook, na Coreia do Sul, na década de 80 havia apenas oito cachorrinhos.  "A possibilidade do sapsaree ser extinto para sempre foi um choque, e me acordou para o desafio de reviver a raça," afirmou o geneticista à Reuters.

A partir de uma mistura de técnicas avançadas de genética com reprodução tradicional, ele conseguiu tirar do risco de extinção a raça, cujo nome significa “os cães que afastam espíritos do mal e infortúnios”. Os cães sapsaree são conhecidos por sua lealdade extremada, combinada com um temperamento gentil e quieto.

A primeira menção ao sapsaree é de um mural em um túmulo no período dos Três Reinos, entre 37 a.C e 668.  Em 1992, o governo sul coreano reconheceu a raça como tesouro nacional, e começou a financiar a recuperação do sapsaree. Atualmente são 500 reprodutores e mais de 1200 cachorros vivendo com famílias coreanas.

(Com informações da Reuters)

    Leia tudo sobre: petcachorrosapsaree

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG