Petrobras nega que havia representante em Campo de Frade

Ministério Público investiga a presença de funcionários da Petrobras na plataforma operada pela Chevron, onde houve vazamento

AE |

selo

A Petrobras negou, por intermédio de uma nota, que "havia representante da Companhia na plataforma onde ocorreu o vazamento de petróleo, em novembro, no Campo de Frade, na Bacia de Campos".

O jornal O Estado de S. Paulo informou na edição de sábado que o Ministério Público do Trabalho investiga a presença de um representante da Petrobras na plataforma operada pela Chevron. Na ocasião, também por meio de uma nota, a estatal brasileira do petróleo disse que não comentaria o assunto.

A Petrobras tem 30% do empreendimento, que é controlado pela Chevron, com 51,7%. Um consórcio japonês detém os demais 18,3%. A procuradora do Trabalho Júnia Raymundo disse, na última sexta-feira, que a presença de funcionários da Petrobras "não caracteriza irregularidade, mas, se for confirmada a informação, a responsabilidade da empresa será maior".

    Leia tudo sobre: Chevronvazamentopetróleobacia de campos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG