Petrobras detecta vazamento de petróleo na bacia de Santos

De acordo com a empresa, foi lançado volume igual a 160 barris de petróleo a 250 quilômetros de Ilhabela (SP)

iG São Paulo |

A Petrobras informou que hoje de manhã vazaram pelo menos 160 barris de petróleo com o rompimento de um trecho da coluna que leva o petróleo ao navio-plataforma FPWSO Dynamic Producer, a cerca de 250 km de Ilhabela (SP) e a 2.140 metros de profundidade.

Após o rompimento, a Petrobras divulgou que o sistema de segurança fechou o poço automaticamente. A companhia informou que "não há possibilidade do petróleo chegar à costa brasileira".

De acordo com nota da Agência Nacional de Petróleo, o poço foi fechado, contendo definitivamente o vazamento. As ações para conter a mancha estão em andamento e a ANP designou uma equipe de investigação para a apuração do acidente. A equipe fará vistoria a bordo da plataforma a partir de amanhã (01/02). O Ibama também enviará técnicos ao local para avaliar os procedimentos e divulgou, através de nota à imprensa, que o navio só voltará a funcionar após a liberação do órgão.

Segundo comunicado da Petrobras, o navio-plataforma realiza o Teste de Longa Duração (TLD), no pré-sal da Bacia de Santos. O TLD é o nome dado ao estágio inicial de operação da Petrobras no pré-sal, onde a empresa recolhe informações e análises do reservatório de petróleo. O FPWSO estava produzindo, em fase de teste, 22 mil barris por dia, sendo 10 mil a parte da Petrobras (que tem 45% da concessão). O restante fica com a Repsol, que tem 35% e BG, 20%.

Leia mais:
ANP investiga vazamento de óleo em terminal no RS
Transpetro afirma ter concluído limpeza de praia no RS

Óleo vaza em terminal marítimo do Rio Grande do Sul

Vazamento de petróleo no mar da China é ainda pior que o esperado

ANP prepara mais uma punição contra Chevron

Óleo do vazamento vai para galerias pluviais de Duque de Caxias

Chevron diz que ANP não fez 'boa discussão técnica'

A Petrobras afirmou, em nota, que não há possibilidade do petróleo chegar à costa brasileira e que foram mobilizados todos os recursos necessários para o recolhimento do petróleo no mar e do petróleo residual da parte superior da coluna. De acordo com a Petrobras, o poço em Carioca está fechado e em condições seguras, e que está investigando as causas do problema.

A empresa disse que comunicou a ocorrência à Marinha do Brasil, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

No vazamento ocorrido no campo de Frade (bacia de Campos), em novembro passado, operado pela norte-americana Chevron, foram derramados cerca de 2.400 barris de petróleo e o vazamento levou dias para ser contido, embora o poço estivesse fechado. Mas o óleo continuava a passar por fissuras nas rochas, constatou-se mais tarde.

(Com informações da Reuters)

    Leia tudo sobre: vazamentosão paulobacia de santospetróleo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG