Pesca de camarões reinicia na Louisiana pós-vazamento

Pescadores puderam voltar ao trabalho hoje, ainda que nao se saiba o impacto do petróleo do poço da BP na fauna marinha do Estado

Reuters |

AP
Primeira carga de peixe e camarões de barco pesqueiro em Bastian Bay, na Louisiana
Pescadores comerciais agora podem soltar as redes nas águas de Louisiana em busca de camarões brancos, após o início da temporada de pesca nesta segunda-feira (16), mas ainda há dúvidas sobre os impactos para a atividade em consequência do vazamento de petróleo da BP no Golfo do México.

Parte das águas do Estado já foi liberada para a pesca de camarões marrons desde o rompimento do poço da BP em 20 de abril, mas o resultado da pesca tem caído em relação aos anos anteriores, em parte devido ao grande número de barcos comprometidos com o programa de limpeza do vazamento.

Acompanhe no infográfico a evolução do vazamento de petróleo no Golfo do México

Os camarões brancos são tipicamente maiores que os camarões marrons e mais cobiçados pelos chefs. O governo norte-americano já disse que os frutos do mar retirados de áreas do Golfo do México liberadas para a pesca são seguros para o consumo apesar do petróleo que vazou para o oceano.

Mais de um quinto das águas federais do Golfo continua fechada devido a receios sobre a contaminação dos frutos do mar.

"Incertezas estão ditando toda essa temporada de camarões", disse Ewell Smith, diretor-executivo da Conselho Diretor de Promoção e Marketing de Frutos do Mar de Louisiana. "Nossa marca ficou manchada e nós temos muito trabalho pela frente."

Pescadores de camarões estão preocupados com o efeito do vazamento no preço de sua pesca e também sobre as consequência do petróleo sobre a população de camarões, segundo Smith.

Smith disse ser positivo para a indústria que mais áreas estejam sendo abertas para a pesca, opinião compartilhada por outros.

"Estamos esperando pelo melhor", disse Errol Voisin, gerente de fábricas do Lafitte Frozen Seafood em Lafitte, Louisiana.

A indústria de camarões em Louisiana cria 14.384 empregos e traz 1,3 bilhão de dólares por ano ao Estado, segundo o conselho do mercado de frutos do mar.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG