ONG Peta vai lançar site pornô em defesa dos animais

Grupo é conhecido pelas campanhas polêmicas, frequentemente usando mulheres nuas

Reuters |

Divulgação Peta
Pôster da ONG com a atriz Elisabetta Canalis, ex de George Clooney: "prefiro sair nua do que usar casaco de pele"
Uma ONG de defesa dos direitos dos animais que costuma chamar a atenção com campanhas mostrando mulheres nuas pretende lançar um site pornográfico para aumentar a conscientização sobre o veganismo.

A organização sem fins lucrativos Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais (na sigla em inglês, Peta), cujas campanhas polêmicas provocam críticas de grupos de defesa dos direitos das mulheres, diz que espera fazer propaganda do veganismo por meio de uma mistura de pornografia e uma montagem chocante de animais sofrendo.

"Esperamos alcançar uma nova audiência, mas algumas pessoas ficarão chocadas com as imagens grotescas que podem não ter previsto ver quando foram para o site da Peta," disse a diretora-associada de campanhas da entidade, Lindsay Rajt.

Leia também:
Defensores dos animais protestam contra uso de couro em sapatos

Vídeo: Peta faz campanha em Tóquio com mulheres-alface

A Peta vem sendo acusada de fazer campanha pelos direitos dos animais ao custo da exploração de mulheres. Um grupo do Facebook, Real Women Against Peta (Mulheres Reais contra a Peta) foi lançado depois de a organização pagar por um cartaz mostrando uma mulher obesa com a mensagem: 'Salvem as baleias. Perca a gordura. Vire vegetariano."

Outro grupo crítico do Facebook é chamado "Vegans (e vegetarianos) contra a Peta."

Veja abaixo um dos comerciais do grupo, que proclama: "Estudos mostram que vegetarianos fazem sexo melhor":


Caso não consiga ver o vídeo, clique para assistir na TV iG: Sensualidade e mulheres nuas em defesa do vegetarianismo

    Leia tudo sobre: petadireitos dos animaispornografia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG