Onça que fugiu duas vezes é devolvida à natureza em MS

Técnicos colocaram uma coleira no animal, que permitirá que ele seja monitorado

AE |

selo

A onça-pintada fêmea que estava há mais de um ano no Centro de Reabilitação de Animais (Cras) em Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, foi devolvida ao seu habitat na manhã de hoje. A onça ficou conhecida por suas constantes fugas. O animal foi encontrado quando tinha aproximadamente dois meses de idade em uma pastagem na região de Água Clara e encaminhado para o Cras. Mas em outubro do ano passado fugiu. Passados dois meses da fuga, a onça foi recapturada. Foi colocada em uma jaula nova, mas conseguiu fugir novamente dois dias depois.

A segunda recaptura ocorreu em 12 de fevereiro deste ano, quando o animal caiu em uma das armadilhas espalhadas pela reserva ao redor do Cras. Dessa vez, a onça foi encaminhada para uma jaula que antes chegou a ser usada por um leão, e que teve toda sua estrutura metálica reforçada para evitar mais uma fuga.

O transporte do animal de volta à natureza começou na noite de segunda-feira, com a participação de técnicos do Cras e do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (Cenap) de São Paulo. Após ser sedada, a onça foi pesada e teve suas medidas corporais e dentárias registradas. Em seguida, os técnicos colocaram uma coleira que permitirá que o animal seja monitorado.

O local onde a onça foi solta é uma área de mata ciliar. O primeiro contato do animal com seu habitat foi um descanso sob uma árvore, próxima à jaula. Horas depois, ainda sob efeito do sedativo, ela se levantou e seguiu em direção ao interior da mata. A previsão inicial era de que a onça fosse libertada na região do Pantanal. Testes de DNA do animal, no entanto, apontaram incompatibilidade com a região.

    Leia tudo sobre: NACIONALGERAL

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG