Obama triplica mão de obra no Golfo do México

O presidente prometeu que o problema na região será resolvido

iG São Paulo |

AP
Obama analisa pedaço de alcatrão encontrado em praia durante visita à Louisiana
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ordenou nesta sexta-feira a triplicação do número de funcionários que trabalham nas regiões costeiras do Golfo do México atingidas pela maré negra ou em locais onde o petróleo deve chegar nas próximas 24 horas.


Durante visita à Louisiana, Obama afirmou que o vazamento de petróleo é "um ataque ao litoral, à população e à economia regional". O presidente americano visitou ainda hoje a costa da Louisiana para inspecionar o dano causado pelo vazamento, que se transformou no pior derramamento de petróleo da história.

A viagem desta sexta é a segunda de Obama à costa sul dos EUA desde o início do vazamento em 20 de abril, depois da explosão e naufrágio de uma plataforma de petróleo, que deixou 11 mortos.

Em discurso para moradores de Grand Isle, Obama disse que seguirá observando a situação e prometeu: "Vocês não serão abandonados. Os meios de comunicação poderão se cansar da história. Mas nós, não", afirmou.

"Sei que vocês, os habitantes da costa do Golfo, sofreram com muitas provas e tragédias", enfatizou Obama, referindo-se ao furacão Katrina em 2005, que teve uma péssima resposta do governo do então presidente George W. Bush.

Na véspera da viagem, Obama prometeu que o problema será resolvido, e reagiu às críticas que seu governo vem sofrendo pela suposta demora em agir. Segundo Obama, até sua filha Malia, de 11 anos, se mostra aflita. "Já tapou o buraco, papai?", teria perguntado ela, segundo o presidente.

*Com informações da AFP e EFE

    Leia tudo sobre: vazamentopetróleogolfo do méxicoeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG