Obama critica BP por plano de pagar dividendos a acionistas

O presidente diz que vai exigir que a empresa pague todos os prejuízos causados pelo vazamento no Golfo do México

Reuters |

© AP
Barack Obama ao lado do almirante Thad Allen, da Guarda Costeira, na sua 3ª visita ao Golfo do México desde o início do vazamento
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, criticou nesta sexta-feira a empresa petrolífera British Petroleum por seu plano de pagar dividendos a acionistas, enquanto moradores da costa sul norte-americana enfrentam dificuldades econômicas provocadas pelo vazamento de petróleo em um poço da companhia.

"Meu entendimento é de que a BP contratou uma campanha publicitária de TV de 50 milhões de dólares para administrar sua imagem durante este desastre", disse Obama. "Além disso, há relatos de que a BP irá pagar 10,5 bilhões --bilhões com B-- de dólares em dividendos neste trimestre."

A BP resistiu nesta sexta-feira à pressão de alguns parlamentares dos Estados Unidos para deixar de pagar dividendos até que seja conhecido o custo total da operação de limpeza.



A empresa deve anunciar em 27 de julho os seus resultados e dividendos relativos ao segundo trimestre. A cifra de 10,5 bilhões de dólares, citada por Obama, abrange os dividendos do ano todo, e não só do trimestre, como ele disse.

Obama lançou essa crítica durante sua terceira viagem à costa sul dos EUA desde o acidente no poço da BP, há seis semanas. O vazamento, pior na história do país, provoca graves prejuízos ambientais e econômicos na região.

O presidente disse que é cedo para avaliar o sucesso da nova tentativa da BP para conter o vazamento, mas afirmou que aparentemente está funcionando.

Ele insistiu também em exigir que a BP pague todos os custos.

"Quero que a BP seja muito clara no sentido de que tem obrigações morais e legais aqui no Golfo pelo dano que tem causado. E o que quero ouvir é que, quando eles estiverem gastando esse tipo de dinheiro com seus acionistas e gastando esse tipo de dinheiro em anúncio de TV, que estejam dando uns trocados para os pescadores e pequenas empresas aqui no Golfo."

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG