Mundo festeja o "10/10/10", o "Dia das Soluções Climáticas"

Evento organizado pela ONG 350.org acontece em mais de 180 países

AFP |

AFP
Em Nova York, ativistas pintam teto de prédios com tinta que reflete 80% da luz solar
Milhares de pessoas em todo mundo participaram neste domingo do "Dia Internacional das Soluções Climáticas" deixando de sair de carro, recolhendo lixo e plantando árvores para sensibilizar o planeta contra o efeito estufa.

Batizado "10/10/10", já que acontece no dia 10 de outubro de 2010, este evento organizado pela ONG 350.org pretende ser o dia mais longo de ações cívicas em defesa do clima, mediante 7.347 manifestações anunciadas em 188 países.

"Os únicos países que não participam são Guiné Equatorial, San Marino e Coreia do Norte. Trata-se, em conseqüência, do dia de ações em defesa do meio ambiente mais seguido no mundo", declarou o fundador da 350.org, Bill McKibben.

"Que eu saiba, é o dia de compromisso cívico que envolve o maior número de países na história do planeta", afirmou à AFP, entrevistado por telefone em Washington.

O "Dia Internacional de Soluções Climáticas" teve início na Austrália e na Nova Zelândia, e depois de prolongou pelo continente asiático, antes de chegar à Europa, África e América.

Em Paris, uma multidão invadiu a Praça do Hotel de Ville para assistir a um show gratuito, enquanto que em Lisboa uma associação ecológica convocou uma concentração de ciclistas para formar o número 350 às margens do Tejo.

O número "350" é uma alusão à concentração de CO2 na atmosfera: 350 partes por milhão (ppm), uma quantidade que não se pode ultrapassar para evitar uma alta incontrolável da temperatura, segundo alguns cientistas.

Na África, entre 150 e 200 pessoas se manifestaram no mercado de Muthurwa, um bairro pobre de Nairóbi. Na Ásia foram realizadas ações em diferentes partes do continente.

Em Pequim, centenas de pessoas desfilaram pelas ruas recolhendo lixo, indicou Christian Teriete, da associação Global Campaign for Climate Action. Mais de 30.000 estudantes de 200 universidades lançaram um programa nacional, pedindo para agir de maneira prática contra a mudança climática, principalmente recolhendo lixo.

Em Manila, milhares de pessoas participaram numa corrida destinada a chamar a atenção sobre o rio Pasig, muito contaminado. Na Austrália foram realizados programas para promover o uso de bicicletas, plantar árvores, compartilhar dicas de jardinagem biológica e ouvir conferências sobre a redução das emissões de gás de efeito estufa.

No Brasil, o Festival SWU Music and Arts, que acontece no interior de São Paulo, promove o "Fórum Global de Sustentabilidade" para debater com o público soluções para tornar o mundo mais sustentável.

Em Nova York, os voluntários da organização "NYC coolroofs" (telhados frescos da cidade de Nova York) se dedicaram a pintar de branco os telhados da cidade, tradicionalmente negros, uma cor que favorece a absorção dos raios solares e que faz moradias se aquecerem muito e usarem mais ar condicionado nos meses quentes.

Em todos os Estados Unidos foram realizadas ações como plantar arvores e recolher lixo, passando por reuniões de conscientização organizadas por grupos ambientalistas.

    Leia tudo sobre: 10/10/10350.org

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG