Mudança climática altera sabor de chá indiano

Além de queda na produção de 2010, produtores notaram que gosto do chá está mais fraco

iG São Paulo |

© AP
Indiana colhe folhas de chá em plantação em Amchong, Índia
Plantadores da região de Assam, principal produtora de chás na Índia, dizem que o aumento das temperaturas tem resultado não só na queda da produção, mas também tem alterando, sutilmente, o sabor do produto final.

A área no Nordeste da Índia é a fonte de alguns dos melhores chás pretos do mundo. Os chás de Assam são reconhecidos por sua qualidade, sabor marcante e muitas vezes são vendidos como chás para o café-da-manhã.

“Antes costumávamos ter chás mais marcantes e encorpados. Agora não é mais assim”, disse L.P. Chaliha, testador profissional de chás.

Rajib Borooah, plantador de chá em Jorhat, distrito de Assam, concorda que o sabor do chá de Assam enfraqueceu. “Estamos muito preocupados, o sabor forte dos chás de Assam é uma marca registrada”.

Produtores de chá querem que o governo da Índia financie estudos para analisar a consequência das mudanças climáticas no sabor do produto. Assam produz cerca de 55% do chá da Índia, o país é responsável por 31% da produção mundial de chá. Mas a produção na região tem reduzido significativamente, e os fazendeiros temem que ela possa cair ainda mais caso as temperaturas continuem a subir e os padrões de precipitação continuem a mudar.

Em 2007, Assam produziu 546 mil toneladas de chá, mas teve queda de 487 mil toneladas em 2009. A colheita de 2010 está estimada em 460 mil toneladas, de acordo com Dhiraj Kakaty, representante da seção de Assam da Associação indiana de Chá, grupo que representa cerca de 400 plantações de chá.

A queda na produção fez com que os preços de chá tenham subido cerca de 10% em relação ao ano passado.

Mridul Hazarika, diretor da Associação em Pesquisa do Chá, um dos maiores centros em pesquisa do chá, culpa as mudanças climáticas como causa do problema em Assam. Ele afirma que a temperatura na região aumentou 2°C em relação à média das púltimas oito décadas.

Cientistas do centro de pesquisa estão analisando as estatísticas de temperatura, as flutuações decorrentes da precipitação e seus efeitos sobre a produção de chá.

“Dias de sol eram muito mais raros durante a época das chuvas (monções) neste ano”, disse Kakaty, “o que leva a queda na produção e ao clima úmido desfavorável para o chá”.

A umidade também agrava o ataque de pragas na cultura do chá. Kakaty disse que uma praga chamada mosquito do chá prospera neste clima úmido. Restrições ao uso de pesticidas por causa de preocupações ambientais contribuíram para a angústia dos fazendeiros.

A indústria do chá emprega cerca de três milhões de pessoas na Índia. A maioria vive próxima da linha de pobreza.

Os fazendeiros de chá da Índia não são os únicos a sofrer com o clima. Temperaturas mais elevadas reduziram drasticamente a produção de trigo – no Norte da Índia, as safras estão amadurecendo mais rápido. Os viticultores franceses, por exemplo, notaram alterações em alguns vinhos, e estão preocupados que as mudanças climáticas possam transformar áreas do norte da Europa mais propícias para os vinhedos.

(Com informações da AP)

    Leia tudo sobre: aquecimento globalmudanças climáticascháíndia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG