MPF instaura três novos inquéritos sobre vazamento de óleo

Órgão vai investigar se procedimentos de fiscalização do Ibama e da ANP são precários

iG São Paulo |

Agência Brasil
MFP vai apurar se impactos ambientais estão prejudicando a pesca no litoral norte Fluminense
O Ministério Público Federal (MPF) em Macaé (RJ) instaurou três inquéritos sobre o vazamento de óleo na Bacia de Campos. No dia 7 de novembro vazamento em poço operado pela Chevron derramou óleo no mar. O MPF quer apurar os impactos ambientais no setor pesqueiro do litoral Norte fluminense, se houve omissão do Ibama em elaborar o plano de contingência e se procedimentos de fiscalização da Agência Nacional de Petróleo (ANP) e do Ibama, baseados em dados transitidos pela empresa, são precários.

O procurador da República Flávio de Carvalho Reis pediu à Marinha,  Agência Nacional de Petróleo (ANP) e ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), cópia de todos os relatórios técnicos relacionados ao acidente ambiental e esclarecimentos quanto aos impactos do vazamento na pesca da região.

Leia mais:
Chevron diz que ANP não fez 'boa discussão técnica'
ANP suspende atividade da Chevron no Brasil
Gabrielli evita comentários sobre arcar com parte das multas
ANP autuará Chevron com três multas

"Incidentes como esse dão impulso a discussões sobre os riscos da atividade de exploração de petróleo. É importante que os órgãos competentes fiscalizem se as empresas operam dentro dos níveis de risco tolerados pelas licenças e normas ambientais." - disse o procurador Flávio de Carvalho Reis.

No dia 8 de novembro foi anunciado um vazamento em poço operado pela petroleira norte-americana Chevron. A empresa estima que o volume total do vazamento é de 400 a 650 barris. No entanto, estudo feito pela ONG SkyTruth, especializada em interpretação de fotos de satélites com fins ambientais, afirma que problema no campo Frade, na bacia de Campos, pode ser dez vezes pior do que o divulgado.

Além dostrês novos procedimentos, o MPF também está investigando as causas e a eventual responsabilidade pelo vazamento de óleo em inquérito instaurado pela Procuradoria da República em Campos (RJ). O presidente da Chevron no Brasil, George Buck, vai prestar esclarecimentos sobre o acidente ambiental no próximo dia 7 de dezembro.

    Leia tudo sobre: vazamentopetróleochevronbacia de campos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG