Morte de tartarugas presas em redes tem queda expressiva nos EUA

Número de animais mortos por conta da atividade caiu 90% após medidas de proteção aplicadas nos Estados Unidos

AFP |

AFP
Tartarugas correm risco de se prender em redes de pesca. Novas medidas de proteção estão prevenindo mortes desnecessárias
O número de tartarugas marinhas mortas acidentalmente pela pesca industrial nos Estados Unidos diminuiu em 90% entre 1990 e 2007 graças às novas medidas e normas aplicadas pelas empresas pesqueiras, informa um estudo.

Antes da aplicação dos esforços de conservação, mais de 300.000 tartarugas eram capturadas por acidente a cada ano nas redes de mais de 20 empresas pesqueiras que atuavam ao longo das costas americanas do Pacífico e do Atlântico, com a morte de pelo menos 70.000 delas.

Baseado nos dados do Serviço Nacional Americano de Pesca Marinha no período 1990-2007, os autores do estudo compararam o número de tartarugas presas nas redes e mortas antes da aplicação das novas regras e outras medidas de proteção dos animais.

Os coordenadores do estudo calculam que as empresas pesqueiras industriais nos Estados Unidos matam atualmente involuntariamente 4.600 tartarugas por ano, contra 70.000 em 1990, uma redução superior a 90%.

Além disso, as capturas de tartarugas, fatais ou não, registraram queda de 60% entre 1990 e 2007.

    Leia tudo sobre: tartarugaspescaestados unidos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG