México não encontra mancha de petróleo ou espécies afetadas

País vigia de perto vazamento na costa americana

EFE |

As autoridades mexicanas que vigiam a situação do derramamento de petróleo de um poço submarino americano no Golfo do México não detectaram até o momento manchas de petróleo nem registraram espécies afetadas em águas do país, informou nesta quarta-feira a Presidência do país em comunicado.

Acompanhe a evolução do vazamento de petróleo dia a dia no infográfico do iG

A fonte indicou que o presidente Felipe Calderón supervisionou nesta quarta-feira, no estado de Veracruz, Golfo do México, os trabalhos realizados nas últimas semanas pelas Secretarias de Marinha e do Meio Ambiente para enfrentar os potenciais efeitos e riscos que este desastre ecológico pode representar para a costa mexicana.

Especialistas da Marinha informaram a Calderón que foram feitos voos de reconhecimento sobre a península de Iucatã e que não foram visualizadas manchas ou resíduos de hidrocarbonetos.

Enquanto isso, funcionários do Meio Ambiente asseguraram "que até o momento não há registro de espécies afetadas".

O México iniciou um plano de contingência nacional e participa de outro com os Estados Unidos, e além disso vigia a costa e as águas mexicanas, entre outras ações.

Estas medidas, segundo o comunicado, permitirão uma oportuna detecção de camadas de petróleo para enfrentar dois potenciais riscos: que a presença de furacões na zona estenda a mancha e que no outono-inverno (quando a corrente do Golfo muda do norte aos sul) a mancha chegue à costa de Tamaulipas.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG