Membro do Greenpeace é ferido por arpão em protesto

Os ativistas protestavam contra a pesca de atum vermelho no Mar Mediterrâneo

AFP |

Um militante do Greenpeace foi ferido com um arpão na perna nesta sexta-feira, durante um violento confronto com pescadores franceses de atum vermelho na região de Malta, informou a própria ONG.

O militante britânico Frank Huston foi levado a um hospital de Malta e "sua vida não corre perigo, mas está ferido com gravidade", disse à AFP Isabelle Philippe, assessora de comunicação do Greenpeace.

"Durante a tarde, realizamos uma operação pacífica contra a pesca do atum vermelho. Os ativistas do Greenpeace tentaram baixar a rede de um pesqueiro francês chamado 'Jean-Marie Christian 6 (...) mas foram atacados de forma selvagem pelos pescadores, que utilizaram um arpão...".

O Greenpeace afirma ainda que durante a "agressão" vários barcos pesqueiros de 30 metros "investiram contra as lanchas" do grupo, e que os pescadores "dispararam sinalizadores contra os militantes e o helicóptero" da ONG...".

O armador de três pesqueiros franceses envolvidos no incidente, Jean-Marie Avallone, disse que os militantes do Greenpeace estavam armados com "facas e blocos de cimento" para afundar as redes, o que a ONG nega.

Bertrand Wendling, diretor-geral da Sathoan, organização que defende os interesses de vários atuneiros franceses, destacou que "a pesca do atum vermelho é uma atividade bem regulamentada, totalmente legal e autorizada".

Greenpeace afirma que a pesca em massa reduziu em 80% as reservas de atum vermelho no Mediterrâneo e no leste do Atlântico, o que exige uma suspensão temporária para a reconstituição dos cardumes.

    Leia tudo sobre: atum vermelhogreenpeace

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG