Madeireiros ilegais invadem área de tribos isoladas na Amazônia

Em expedição na fronteira do Brasil com o Peru, ONG confirmou provas de extração legal de madeira em terras indigenas

EFE |

Uma expedição recente realizada na fronteira do Brasil com o Peru confirmou que madeireiros ilegais atravessam o território peruano para trabalhar em áreas pertencentes a tribos isoladas na Amazônia brasileira, informou nesta segunda a organização Survival International.

Segundo uma nota de imprensa da organização, um grupo de 15 pessoas, pertencentes a várias etnias indígenas dos dois países, se reuniu para investigar as atividades ilegais que os madeireiros realizam na fronteira.

A expedição percorreu a zona durante cinco dias e encontrou "claras evidências" do trabalho ilegal dos madeireiros, como zonas desmatadas, acampamentos e árvores marcadas para corte em uma zona da etnia "ashaninka" em território brasileiro.

Esta atividade ilegal representa um perigo para as comunidades indígena isoladas, já que estas dependem da floresta para sua comer e se abrigar e são muito vulneráveis diante das doenças que podem ser transmitidas pelos madeireiros, afirmou a organização.

Os descobrimentos da expedição foram registrados através de um sistema GPS de posicionamento e entregues às autoridades brasileiras.

Os indígenas também solicitaram ao Governo que melhore o sistema de monitoração no território fronteiriço, para colaborar com os nativos.

"O que mais nos preocupa é que as autoridades não estão assumindo suas responsabilidades. Se eles não resolvem o problema, nosso território continuará sendo invadido, o que provocará mortes", declarou um índio.

Durante o ano passado, a organização internacional denunciou a atividade de madeireiros ilegais oriundos do Peru no lado brasileiro da fronteira e expôs o perigo de que estas invasões possam colocar os indígenas em risco. EFE fcg/nvo-rsd

    Leia tudo sobre: amazôniamadeiraíndios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG