Leão tetraplégico Ariel morre em São Paulo

Animal sofria de uma doença degenerativa não identificada

EFE |

EFE/Sebastião Moreira
Raquel Borges acompanha tratamento de Ariel dias antes do leão morrer
O leão tetraplégico Ariel, que mobilizou uma onda de solidariedade na internet , morreu nesta quarta-feira em São Paulo como consequência de uma doença degenerativa autoimune não identificada, informou sua dona.

"Foi feito tudo por ele. Ele nunca mais vai sofrer. Fará muita falta, mas vai viver sempre em nossos corações.", declarou aos jornalistas Raquel Borges, que, com seu marido, era responsável por 14 animais, entre eles, o felino de três anos.

A doença de Ariel provocou paralisia e seus proprietários tiveram que transportá-lo da fazenda em Maringá (PR) para São Paulo, onde o animal foi submetido a uma plasmaférese.

O tratamento, mais comum para humanos, consiste na extração do sangue do corpo e teu posterior processamento para que os glóbulos brancos e vermelhos se separem do plasma, antes de uma reinfusão com plasma doado por outros exemplares de sua espécie.

A situação de Ariel e Simba, outro leão doente no estado do Mato Grosso do Sul e que foi transportado pela Força Aérea para um tratamento em Brasília, mobilizou redes sociais de internet para arrecadar fundos. O movimento transformou os dois felinos em bandeira de campanhas a favor dos animais.

Ariel e Simba, que sofre de depressão pela perda de sua companheira em 2005, receberam doações para seus tratamentos e as comunidades solidárias a eles, em redes como Facebook - que tiveram mais de 50.000 membros.

    Leia tudo sobre: animaisleãoariel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG