Incêndio da plataforma da Mariner foi controlado

Plataforma se incendiou na manhã de quinta, a 320 quilômetros da Deepwater Horizon, da BP. Relatos de vazamento são conflitantes

iG São Paulo |

AP
Barcos jogam água para acabar com o incêndio da plataforma da Mariner Energy, no Golfo do México, na quinta (2)
Já está controlado o incêndio de mais uma plataforma petrolífera no Golfo do México, a 160 quilômetros da costa do estado americano da Louisiana, que começou às 11h30 (horário de Brasília) da quinta-feira (2).

O acidente causou relatos conflitantes sobre se ele teria causado ou não vazamento de petróleo. Foi relatado no início da tarde que havia uma mancha superficial de óleo de cerca de 1,5 quilômetros de comprimento perto do local, mas algumas horas depois a Guarda Costeira voltou atrás e não confirmou se o acidente havia causado algum tipo de vazamento.

A plataforma, conhecida como Vermillion Rig 380, é operada pela texana Mariner Energy e está a 320 quilômetros a oeste da Deepwater Horizon, a plataforma da BP que explodiu no dia 20 de abril deste ano e afundou dois dias depois, causando o pior desastre ambiental da história dos EUA.

Os 13 funcionários que nela trabalhavam conseguiram escapar, segundo a Guarda Costeira. Apenas um está ferido. Eles foram resgatados por um navio civil, e levados a outra plataforma próxima, e de lá, seriam levados ao  hospital Terrebone, em Houma, na Louisiana, para exames.

Sete helicópteros, dois aviões e quatro barcos foram mandados para checar possíveis vazamentos de petróleo causados pelo acidente. Três navios estão tentando debelar as chamas.  O porta-voz da guarda costeira, Bill Colclough, disse à CNN que são desconhecidas as causas da explosão da plataforma, que incendiou logo em seguida. Nas proximidades operam outras sete plataformas, que interromperam os trabalhos por causa do acidente.

Arte iG
Veja no mapa a localização da plataforma
Produção em águas rasas

A Vermillion é uma plataforma fixa de produção que estaria operando em águas consideradas rasas, a uma profundidade de 105 metros -- para comparação, a Deepwater Horizon, que explodiu em abril causando o pior desastre ambiental dos Estados Unidos, operava a 1500 metros de profundidade.

As primeiras informações davam conta que a plataforma estaria inoperante por conta de uma manutenção, mas um relatório obtido pela AP diz que ela está em plena produção, extraindo 222.575 litros de petróleo e 25 mil metros cúbicos de gás por dia.

A Mariner Energy já teria sido autuada por acidentes no Golfo do México pelo menos dez vezes nos últimos dez anos, segundo os registros de autoridades do governo dos Estados Unidos.

A empresa estaria em processo de compra por outra companhia, a Apache, num acordo que incluiria a dívida de 1,2 bilhões de dólares da Mariner.

Reação da Casa Branca
O porta-voz da Casa Branca Robert Gibbs disse que Barack Obama estava em uma reunião quando o acidente foi divulgado, e não sabia dizer se o presidente tinha sido informado a respeito. "Estamos prontos para agir caso cheguem relatos de poluição na água," afirmou.

(Com informações da EFE e da AP)












    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG