Ibama encontra área desmatada maior do que o Recife no Pará

Áreas estão espalhadas pelo Estado e foram descobertas neste ano. Órgão aplicou multas no valor de R$ 238,5 milhões

Wilson Lima, iG Maranhão |

Divulgação/Ibama
Área recém-desmatada em Nova Ipixuna, onde casal de extrativistas foi executado
Durante os sete primeiros meses deste ano, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) do Pará encontrou 25,2 mil hectares de desmatamentos irregulares em todo o Estado. Uma área maior que a cidade de Recife, por exemplo, que tem 21,7 mil hectares.

Leia também: Desmatamento na Amazônia cresce 13,5% em relação ao ano passado

Todas as áreas flagradas pelo órgão foram embargadas e não terão mais condições de receber qualquer outro tipo de atividade agrícola ou comercial. Durante 15 operações de fiscalização no Pará, o Ibama aplicou R$ 238,5 milhões em multas (média de R$ 34 milhões ao mês), apreendeu 44 tratores e 59 motosserras. As operações se concentraram na região sudeste e sudoeste do Estado. Estas operações resultaram em 211 notificações e 477 autuações pelo órgão.

Neste período também ocorreu uma intensificação ao combate a madeireiras que extraíram material ilegal da floresta amazônica, segundo o órgão. Foram 22 madeireiras fechadas em sete meses. A maioria na cidade de Nova Ipixuna, onde morreu o casal de extrativistas José Cláudio e Maria do Espírito Santo em maio.

A direção do Ibama no Pará afirmou que estas operações tiveram também como consequência direta a queda no desmatamento no Estado. Segundo o Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), o desmatamento no Estado caiu aproximadamente 15% entre agosto de 2010 e julho de 2011.

    Leia tudo sobre: ibamadesmatamentonova ipixunapará

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG