Ibama descobre fraude em pesca de tubarões no litoral do Pará

Empresa declarava espécies diferentes das que eram realmente retiradas do mar. Prática é crime ambiental grave

Wilson Lima, iG Maranhão |

Eric Cheng/Bite-Back
Estudos recentes afirma que o mundo pode ficar sem peixes já no ano de 2048. Na imagem acima, um tubarão galha-branca oceânico
O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) comprovou fraude na pesca de barbatanas de tubarão no litoral do Pará. Segundo o órgão, a empresa Sigel do Brasil, principal responsável pela pesca na região, declarava espécies diferentes das quais eram realmente retiradas do litoral. A prática é crime ambiental grave, com prisão dos envolvidos e multa.

Leia também: Oceano apresenta sintomas de grandes extinções em massa

Segundo análise de DNA de 152 amostras de barbatanas colhidas pelo órgão, em 31% delas a espécie não era aquela declarada na documentação apresentada pela Sigel do Brasil.

O órgão afirma que esse índice é muito alto, já que a legislação ambiental determina que todas as espécies pescadas sejam registradas como tal para não colocar em risco os animais ameaçados de extinção.

Pelas informações do Ibama, a empresa registrava a pesca do tubarão azul, a espécie mais abundante na costa brasileira, mas recolhia diversas outras, ameaçadas. Ao todo, foram colhidas 350 amostras de barbatanas de tubarão. Todas serão analisadas pelos técnicos da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp-Botucatu).

Rita Barreto/Ibama
Barbatanas apreendidas pelo Ibama no Pará
Em maio do ano passado, o Ibama apreendeu 3,3 toneladas de barbatanas de tubarão da Sigel do Brasil. A apreensão do material ocorreu porque a empresa não comprovou o destino das carcaças do tubarão. A prática do "finning" (quando o pescador retira a barbatana do tubarão e descarta o restante do animal no mar) é proibida. Na tarde desta terça-feira, a reportagem do IG tentou contato com a Sigel do Brasil, mas foi informada de que nenhum representante da empresa estava no local.

A barbatana de tubarão é destinada principalmente aos mercados asiáticos. Em todo o mundo, entre 70 e 100 milhões de tubarões são abatidos. A barbatana de tubarão é utilizada na China principalmente por possíveis efeitos afrodisíacos, em sopas muito populares entre as famílias mais ricas do País.

    Leia tudo sobre: tubarãobarbatanachinaibamapará

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG