Grupo de 73 baleias fica atolado na Nova Zelândia, 58 morrem

Cientistas supõem que cetáceos cheguem à praia atraídos pelo som de grandes navios

EFE |

Um total de 58 baleias piloto amanheceram mortas nesta sexta-feira (20) junto à costa da Nova Zelândia, enquanto equipes de voluntários trabalham para salvar outras 15 atoladas na mesma região. A diretora do grupo conservacionista local Proyect Jonah, Kimberly Muncaster, indicou que os voluntários têm poucas esperanças de salvar os cetáceos, presos em águas próximas à localidade de Kaitaia, na Ilha Do Norte.

Segundo as autoridades zelandesas, a maioria das baleias faleceu porque ficaram presas durante a noite e ficaram horas sem receber assistência. Muncaster explicou que cada mamífero conta com uma equipe de cinco voluntários, que trabalham sem descanso para mantê-los flutuando e respirando apesar dos animais pesarem uma tonelada e meia, em média.

Os trabalhos estão sendo prejudicados pela chuva e forte vento do inverno austral. Há dois anos, mais de cem baleias piloto morreram na mesma praia da Nova Zelândia, que, assim como a vizinha Austrália, vê a cada ano centenas mamíferos marítimos morrerem em suas costas judiciais.

Os cientistas desconhecem a razão pela qual algumas espécies de cetáceos chegam às praias. Eles supõem que elas possam ser atraídas pelos sons de grandes navios ou seguirem um cabeça de grupo desorientado por doença.

    Leia tudo sobre: baleiasnova zelândia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG