Flórida decreta estado de emergência

O estado está receoso que a mancha de óleo que atingiu Louisiana também chegue ao seu litoral

AFP |

O governador da Flórida, Charlie Crist, declarou nesta sexta-feira "estado de emergência" diante do avanço do vazamento de petróleo no Golfo do México, com a mancha podendo chegar nos próximos dias às praias deste estado do sudeste dos Estados Unidos.

"O incidente ameaça o estado da Flórida com um desastre de grandes proporções", disse o governador em uma ordem assinada com o objetivo de dar proteção aos recursos naturais, às praias, ao ecossistema costeiro e às comunidades da região noroeste conhecida como "Panhandle".

A declaração abrange os condados de Escambia, Santa Rosa, Okaloosa, Walton, Bay e do Golfo, neste setor da Flórida, que são os mais expostos ao vazamento.


Arte/iG
Mapa mostra avanço da mancha de petróleo em direção à costa da Louisiana

A região do Golfo conta com uma riquíssima indústria pesqueira que inclui camarões, ostras e centenas de espécies de peixes, além de uma ampla variedade de aves e vida silvestre.

Além de pedir ajuda federal, o governo da Flórida implantou uma série de ações preventivas com deslocamento para a região de agentes de seu departamento de Proteção do Meio Ambiente e da agência federal de resposta a emergências.

A mancha negra, que segundo meteorologistas se estende para o norte e chegaria a partir de segunda-feira à costa da Flórida, representa uma grave ameaça para a enorme riqueza natural do estado.

Com esta medida de emergência, a Flórida pode receber ajuda do governo federal para fazer frente a uma eventual catástrofe ambiental.

O governador Crist, que havia mencionado em algum momento a possibilidade de a Flórida abrir espaço para a exploração petrolífera em alto-mar, disse na quinta-feira que esta opção deve ser abandonada por completo pelo risco que representa para os recursos deste estado.

Um vazamento de petróleo em frente à Flórida seria algo "devastador, o último que a gente gostaria de ver" por causa das riquezas que este estado possui, disse.

O derramamento de óleo da companhia British Petroleum (BP) alcançou esta sexta-feira setores da costa da Louisiana (sul), cujo governador declarou também o estado de emergência e pediu o deslocamento de 6.000 reservistas da Guarda Nacional.

O acidente com a plataforma de petróleo no Golfo do México, que libera no mar mais de 5 mil barris (800 mil litros) por dia, segundo o governo americano, ameaça tornar-se uma das piores catástrofes ambientais da história do país.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG