Falsa cobra coral albina nasce com duas cabeças nos EUA

De acordo com biólogo, cobras com duas cabeças vivem até 20 anos em cativeiro

EFE |

EFE
Serpentes albinas perdem toda a pigmentação, que no caso das falsas corais são as cores vermelha, laranja e branco
Uma rara cobra falsa coral albina nasceu com duas cabeças em uma incubadora no estado da Flórida, nos Estados Unidos, uma condição que cientistas dizem ser estranha e poria em perigo a sobrevivência do réptil se não estivesse em cativeiro.

"Está documentado que as serpentes de duas cabeças vivem até 20 anos em cativeiro. Com dois cérebros dando comandos a um só corpo, deve ser uma existência confusa. Esta cobra certamente não poderia sobreviver em um ambiente silvestre", informou nesta segunda-feira o biólogo americano Daniel Parker.

Parker, da Universidade do Centro da Flórida, disse em comunicado que a cobra ( Lampropeltis triangulum hondurensis ) nasceu na semana passada depois que uma falsa cobra coral pôs ovos há alguns meses.

Leia mais:
Cientistas usam teste de DNA para salvar espécie de cobra
Picada de cobra-real pode matar um ser humano em 15 minutos
Fotógrafo captura sapo escapando de cobra na Indonésia
Lagartos sem patas não têm relação evolutiva com cobras
Cobras com coração grande dão pistas para tratamento cardíaco em humanos

O cientista ressaltou que a maioria das cobras com duas cabeças têm uma coloração típica, "tornando extremamente rara" esta serpente.

"Esta poderia ser a mais formosa serpente de duas cabeças que existiu", destacou.

Parker explicou que as serpentes albinas perdem toda a pigmentação, que no caso das falsas corais são as cores vermelha, laranja e branco.

    Leia tudo sobre: animaiscativeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG