EUA criam norma de redução das emissões de gases poluentes

A medida evitará 36 mil mortes prematuras e economizará 120 bilhões de dólares por ano, segundo estimativas do governo

EFE |

 O Governo dos Estados Unidos emitiu hoje uma norma que obriga as centrais geradoras de energia a reduzir drasticamente as emissões de alguns gases poluentes, com o objetivo de melhorar a saúde dos cidadãos.

A normativa afeta 31 estados do centro e leste dos EUA, além da capital, e tem como propósito limitar a poluição que sai das chaminés das fábricas, em particular das que usam carvão para criar eletricidade.

A Agência de Proteção Ambiental (EPA, na sigla em inglês) colocou como meta uma redução de 52% nas emissões de óxido de nitrogênio e de 71% de dióxido sulfúrico para 2014.

Com esta medida, será evitado um total de 36 mil mortes prematuras, 23 mil ataques do coração e 1,9 milhão de dias de trabalho e aula perdidos devido aos efeitos da poluição, segundo a EPA. Além disso, com isso, o país economizará US$ 120 bilhões em despesas de saúde por ano, uma quantidade que compensa amplamente os US$ 2,8 bilhões por ano que custará às empresas o cumprimento da nova normativa, de acordo com essa agência.

Antes de entrar em vigor, a normativa passará por comentários públicos durante 60 dias. Mas sua aplicação pode ser atrasada se grupos empresariais prejudicados apresentarem processos nos tribunais, como fizeram no passado após a publicação de regras que também limitavam as emissões.

    Leia tudo sobre: poluiçãoestados unidos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG