Empire State terá energia de fontes eólicas

Arranha-céu pretende se transformar no maior consumidor comercial de energias renováveis da cidade de Nova York

EFE |

Getty Images
Edifício vai evitar a emissão de 45 mil toneladas anuais de dióxido de carbono
O famoso arranha-céu Empire State Building anunciou nesta quinta-feira (6) que todo seu consumo de eletricidade será produzido por fontes eólicas, se tornando assim o maior consumidor comercial de energias renováveis em toda Nova York.

Com esta medida, o edifício evitará a emissão anual de 45 mil toneladas de dióxido de carbono, impacto que seria contornado com o plantio de 150 mil árvores na cidade ou com a redução de 40 milhões de viagens de táxi, afirmou seus responsáveis.

Os donos do edifício afirmaram nesta quinta-feira que fecharam um acordo de dois anos com a empresa Green Mountain Energy, que fornecerá 55 milhões de kwh anuais de energia renovável, o suficiente para cobrir todo o consumo do prédio.

A nova aposta do Empire State para se transformar em um dos "edifícios verdes" de Nova York foi anunciada logo após uma reforma de US$ 500 milhões para reduzir suas emissões e economizar em eletricidade.

A remodelação do edifício, que tem 102 andares e foi construído em 1931, modernizou os sistemas elétrico e de ventilação, incluiu a instalação de 6,5 mil janelas com isolamento para o frio e o calor, e modificou o sistema de calefação.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG