Embrapa formaliza demissão de pesquisador

Anúncio confirma denúncias de desmantelamento do Centro de Monitoramento por Satélite (CMS)

AE |

selo

O boletim de comunicação administrativa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) publicou ontem (17) a destituição do pesquisador Claudio Spadotto da chefia do núcleo de Gestão Territorial Estratégica (GTE) da Embrapa Campinas. O afastamento formal ocorreu um dia após o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, ter determinado a recomposição do serviço, ameaçado de desmantelamento pela atual administração do Centro de Monitoramento por Satélite (CMS), ao qual o GTE era subordinado.

O desmonte do GTE, área de excelência da estatal, foi denunciado pelo jornalista Rodrigo Lara Mesquita em artigo assinado na seção Espaço Aberto, na edição do Estado de terça-feira (15). De acordo com ele, a equipe do centro desenvolveu sistemas inéditos, baseados no uso de satélites, para realizar desde o monitoramento de queimadas e desmatamentos na Amazônia, até o andamento das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em todo o País. Em nota, a Embrapa confirmou reestruturação em suas unidades, mas negou o desmonte do serviço de gestão territorial estratégico.

Em resposta à manifestação da Embrapa em defesa do diretor do CMS, Mesquita lembrou que o esvaziamento do GTE escandalizou até os responsáveis pela coordenação do PAC, em visita à unidade em março do ano passado. Relatórios encaminhados ao Ministério do Planejamento e à Casa Civil apontaram as dificuldades que o núcleo enfrentava e levaram o Ministério do Planejamento e a coordenação do PAC a considerar a unidade incapaz de receber os R$ 6 milhões previstos na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Surpresa
O boletim da Embrapa torna efetiva a dispensa de Claudio Spadotto que, segundo o documento, ocorreu no dia 7. Spadotto, que está em férias, ficou surpreso com a destituição, já que o ministro afirmara, no dia anterior, que tinha avocado o caso e determinado que nenhuma medida fosse tomada sem que fosse consultado.

Até a tarde de ontem, ele não tinha sido procurado pela direção da Embrapa e nem pelo diretor do CMS, Mateus Batistella, que o removeu da função. Batistella publicou ontem no informativo eletrônico do órgão a lista dos novos supervisores, medida que torna definitiva as mudanças feitas na unidade. O ministro havia dito que daria oportunidade ao gestor do Centro para que providenciasse o retorno do GTE à situação anterior.

A reportagem apurou que o diretor do CMS foi convocado ontem pelo presidente da Embrapa, Pedro Arraes, para reunião em Brasília. Um dia antes, Batistella havia informado que tinha apoio de Arraes para completa reestruturação em Campinas. A reportagem tentou contato com ele ontem, mas o celular estava desligado. O presidente da Embrapa não foi localizado.

    Leia tudo sobre: embrapadesmatamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG