Elefante rejeitado pela mãe terá que deixar zoológico nos EUA

De acordo com veterinária, processo de rejeição é natural e acontece quando os elefantes machos atingem a adolescência

BBC Brasil |

selo

Paul A. Selvaggio
Callee irá se juntar a um grupo só de machos em outro zoológico
Um elefante africano de 10 anos de idade terá que deixar o zoológico onde vive, na cidade de Pittsburgh, no Estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, depois de ser rejeitado pela mãe.

Esta sexta-feira é o último dia em que os visitantes do zoo poderão ver Callee. Ele será transportado para o zoológico de Birmingham, no Estado do Alabama, para juntar-se a um bando formado por outros elefantes machos solteiros.

Há cerca um ano, ele começou a ser rejeitado pela própria mãe, Savannah, e por outras fêmeas do seu rebanho.

O administrador dos elefantes do zoológico de Pittsburgh, Willie Theison, explicou que o processo de rejeição é natural e acontece quando os elefantes machos atingem a adolescência.

"Quando a mãe começa a fazer isso, é um indicador de que ele (o elefante macho) está pronto para passar à próxima etapa de sua vida", disse Theison em entrevista a um canal de TV de Pittsburgh.

Ele diz que, ao rejeitar Callee, os elefantes fêmeas do zoológico estão assumindo um comportamento comum dos bandos selvagens.

Ao serem expulsos dos bandos femininos, os elefantes machos jovens se unem a outros machos e só voltam a procurar a companhia das fêmeas para se reproduzirem, quando atingem a idade adulta.

Segundo Theison, Callee deve retornar à Pensilvânia quando for adulto, e viverá com seu pai, Jackson, no Centro de Conservação Internacional do zoológico.

    Leia tudo sobre: elefanteszoológico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG