Egito assegura ter extraído todo o gasóleo que vazou no Nilo

Das 110 toneladas de diesel derramadas, 80% evaporou e o restante foi extraído, diz Mustafa al-Sayed, governador de Assuã

EFE |

Cairo - O Egito conseguiu eliminar de "maneira definitiva" a mancha de gasóleo que foi derramada no sábado no Nilo após o afundamento de uma barcaça na província de Assuã, 700 quilômetros ao sul do Cairo, segundo uma fonte oficial.

Segundo o governador de Assuã, Mustafa al-Sayed, citado hoje pela rede de televisão egípcia "Nile News", 80% das 110 toneladas de diesel derramadas se evaporou, enquanto equipes de especialistas extraíram do rio o resto do combustível. Sayed também assegurou que o tráfego turístico pelo Nilo não se viu afetado em Assuã, onde afundou a barcaça que levava 244 toneladas de combustível, sem que se conheça, até o momento, o motivo do naufrágio.

O incidente não também não afetou a flora e a fauna das duas margens do Nilo nesta região, acrescentou o governador de Assuã. Após o afundamento do navio equipes da Polícia encarregada da proteção das águas transferiram o resto da carga de combustível para outra barcaça.

    Leia tudo sobre: iGegitovazamentomeio ambiente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG