Cádmio ameaça abastecimento de água potável em cidade de milhões de moradores

As autoridades chinesas detiveram sete dirigentes industriais, suspeitos de responsabilidade no despejo de efluentes tóxicos em um rio, uma contaminação que ameaça o abastecimento de água potável de milhões de moradores, noticiou a imprensa oficial nesta terça-feira.

Os executivos administram fábricas químicas na região autônoma de Guangxi, informou Feng Zhennian, responsável das autoridades locais encarregadas da proteção ao meio ambiente, citado pela agência Nova China.

A contaminação afeta um trecho de uma centena de quilômetros do rio Longjiang nesta região meridional.

Os níveis de cádmio, metal altamente tóxico para o organismo, superam em alguns lugares 25 vezes a norma permitida na China, segundo análise das águas.

"A situação é grave, a água potável está em perigo", declarou à Nova China He Xinxing, prefeito da cidade de Hechi, onde teve início a contaminação.

Leia mais:
Vazamento de cádmio em rio da China ameaça água de milhões
Poluição de rio na China faz população estocar água
Pequim registra recorde da poluição e voos são suspensos
Mancha de poluição no Tietê diminui 40 km em 8 anos
Greenpeace vincula multinacionais têxteis com contaminação fluvial na China

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.