Desmatamento na Mata Atlântica, Pampa e Pantanal registra queda

Dados do governo mostram que média anual dos biomas caiu consideravelmente em 2009, em relação ao período entre 2002 e 2008

Valor Online |

Getty Images
Mata Atlântica está restrita a 7,9% da cobertura original, num total de 102 mil km²
O Ministério do Meio Ambiente informou hoje que a média anual do desmatamento na Mata Atlântica, no Pampa e no Pantanal caiu em 2009, em relação a período compreendido entre 2002 e 2008.

"A dinâmica da destruição está diminuindo", afirmou a ministra Izabella Teixeira. Segundo o secretário de Florestas, Braulio Ferreira, há várias causas para a queda. "Houve ganhos de produtividade na agropecuária, o que diminuí a demanda por terras novas. O preço das commodities agrícolas quando abaixa, também diminui a pressão por desmatamento", explicou.

Leia mais:
Brasil cumpre poucas metas de preservação de seus biomas

Mata Atlântica é a quinta floresta mais ameaçada do mundo
Minas, Paraná e Santa Catarina lideram desmatamento
Mata Atlântica perdeu 312 km² de 2008 a 2010, diz Inpe

A Mata Atlântica foi o bioma que menos desmatou em 2009, num total 248 de quilômetros quadrados, ante a média anual anterior que foi o dobro, cerca de 496 quilômetros quadrados, do total de 1,1 milhão de quilômetros quadrados.

No caso do Pantanal foram desmatados 188 quilômetros quadrados em 2009, bem abaixo da média anual dos seis anos anteriores, que correspondeu a 711 quilômetros.

O Pantanal tem área total de 151,3 mil quilômetros quadrados de área total. No Pampa, localizado na região sul do país com 177,7 mil quilômetros quadrados, o desmatamento foi equivalente a 331 quilômetros em 2009, abaixo do que ocorreu entre 2002 e 2008, que foi de 335 quilômetros quadrados, segundo a pesquisa.

    Leia tudo sobre: desmatamentoflorestasbrasil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG