Descobertas duas novas espécies de víbora na Ásia

Víbora verde de olhos de rubi pode vir a ser ameaçada por colecionadores de animais raros, teme uma das autoras da descoberta

National Geographic |

National Geographic
Uma víbora verde de olhos de rubi, espécie recém-descoberta nas florestas do Vietnã e Camboja
Uma nova espécie de serpente, chamada víbora verde de olhos de rubi ( Cryptelytrops rubeus ) foi descoberta no Sudeste Asiático, informa um estudo recente. A serpente vive nas florestas próximas à Cidade de Ho Chi Mihn, e nas colinas baixas do sul do Vietnã e do Platô Langbian, no Camboja.

Cientistas coletaram as víboras verdes na Tailândia, Laos, Vietnã e Camboja entre 1999 e 2003, e as examinaram em laboratório, usando características físicas e genéticas para identificar novas espécies.

“Conhecemos essa espécie apenas por alguns poucos espécimes, e muitas poucas pessoas no mundo já viram essas serpentes”, disse a coautora do estudo Anita Malhotra, ecóloga molecular da Universidade Bangor, no Reino Unido. “Para ser honesta, sabemos muito pouco sobre o que ela faz”.

Anita e colegas também descobriram uma espécie muito semelhante com notáveis olhos amarelos, que batizaram de víbora verde das Montanhas Cardamom ( Cryptelytrops cardamomensis ), que habita o sudeste ad Tailândia e o sudoeste do Camboja. Ambas as espécies foram descritas na edição de janeiro do periódico Zootaxa .

A vida nas árvores é uma das razões que faz com que a víbora seja tão eficiente na digestão de suas refeições: um aparelho digestivo completo seria um obstáculo ao movimento nas alturas.

Mas a nova espécie “ocorre no solo e frequentemente busca alimento no solo”, disse Anita. “E elas ocorrem frequentemente perto dos curdos d’água, então é de se presumir que comam uma boa proporção de rãs. Também sabemos que outras espécies aparentadas comem pequenos mamíferos, e esses animais de parentesco próximo provavelmente são muito parecidos em termos ecológicos”.

O Parque Nacional Cat Tien, no Vietnã, é uma fortaleza para a nova espécie de víbora, que habita uma área geográfica bastante pequena, onde a pressão sobre as florestas é alta, disse Anita.

Não se sabe como a serpente poderia se adaptar a outros habitats, portanto não está claro se a víbora verde de olhos rubi deve ser considerada uma espécie ameaçada. Mas Anita e colegas espera que a serpente não se torne vítima de colecionadores de animais em busca por status.

As “rubis”, como as serpentes são chamadas, “podem ser muito vulneráveis a isso”, disse ela, “porque se trata de uma espécie muito bonita”.

    Leia tudo sobre: víbora verdeserpenteásiavietnãnatgeo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG