Derretimento no Ártico causa invernos com mais neve

Desaparecimento do gelo gera mais vapor d'água no ar, e interfere nas correntes atmosféricas e nos ventos

AFP |

AP Photo
Redução do gelo no Ártico pode ter influência em nevascas no Hemisfério Norte
O derretimento do gelo no Ártico pode ser a causa dos invernos com mais neve no Hemisfério Norte nas últimas duas temporadas, informaram nesta segunda-feira pesquisadores de Estados Unidos e Canadá.

O nível de gelo marinho do Ártico alcançou um novo piso histórico em 2007, afirmou o estudo, dirigido pelo Instituto de Tecnologia da Geórgia (sudeste dos Estados Unidos) e publicado nas Atas da Academia Nacional de Ciências desse país.

Ao mesmo tempo, nevadas mais fortes que a média cobriram grande parte do norte dos Estados Unidos , do noroeste e do centro da Europa e do norte e do centro da China.

O Hemisfério Norte teve nas últimas duas temporadas - que abarca os invernos de 2009-2010 e 2010-2011 - a segunda e terceira maiores quedas de neve desde que se tem registros.

Leia mais:
Inverno rigoroso na Europa tem relação com aquecimento global
Temperatura da água no Ártico é a mais quente em 2 mil anos
Mudança climática destrói costas do Ártico, diz relatório

Os pesquisadores acreditam que o desaparecimento do gelo no Ártico gera mais vapor d'água no ar, e interfere nas correntes atmosféricas e nos ventos do oeste, que normalmente teriam varrido a neve para o norte.

No entanto, mais ar frio desce a latitudes médias e baixas, "provocando um aumento das forças nevadas na Europa e nas regiões do nordeste e centro-oeste dos Estados Unidos", disse Jiping Liu, um cientista da Georgia Tech.

A pesquisa incluiu cientistas da Academia Chinesa de Ciências e a Universidade de Columbia de Nova York, e recebeu apoio da Nasa e da National Science Foundation (NSF).

    Leia tudo sobre: árticonevasca

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG