Cúpula de contenção chega ao local do vazamento

A previsão é de que a estrutura comece a ser afundada ainda nesta quinta

iG São Paulo |

AP
O navio Joe Griffin carrega a cúpula que tentará conter o vazamento de petróleo
O navio Joe Griffin que carrega a cúpula de contenção projetada para tentar parar o vazamento no Golfo do México chegou ao local na manhã desta quinta-feira.

Além do barco que transporta a estrutura, outro navio carrega o guindaste que irá baixar a estrutura no mar até o fim do dia. Engenheiros esperam que essa seja a melhor solução a curto prazo para controlar o vazamento de petróleo que só tem piorado ao longo dos dias.

A tampa de 70 toneladas deve ser colocada no fundo do oceano. Esta é a primeira das três tampas que serão instaladas sobre o ponto de vazamento para permitir recuperar o petróleo e aspirar o combustível com um navio de perfuração.

De acordo com o porta-voz da BP, Bill Salvin, o uso da cúpula para conter um vazamento de petróleo nunca foi tentado em profundidades como a encontrada no Golfo do México.

A cobertura será colocada sobre o maior dos três vazamentos, com o objetivo de reduzir o mais rápido possível o impacto sobre o meio ambiente. A cúpula será conectada, através de um duto, a um navio ancorado na superfície que poderá recuperar o petróleo que vaza do poço.

Além disso, a BP também começou no domingo a cavar um poço auxiliar para selar o ducto de origem e desviar definitivamente o petróleo para outra plataforma.

O grupo estimou o custo destas operações para conter a maré negra em mais de seis milhões de dólares diários.

A mancha, que tem o tamanho de um pequeno país (200 km por 110 km), chegou na quinta-feira à península formada pelo delta do rio Mississipi, na Louisiana (sul), e ameaça dezenas de quilômetros de litoral, até a Flórida (sudeste).

*Com informações de agências internacionais

    Leia tudo sobre: vazamentopetróleogolfo do méxicoeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG