Corredor de ônibus é opção escolhida para melhoria no trânsito

Grandes cidades adotaram o BRT (Bus Rapid Transit) e melhoraram o transporte público. São Paulo quer ampliar os corredores

Fernanda Simas, iG São Paulo |

O BRT (Bus Rapid Transit), ou os já conhecidos corredores de ônibus são a grande aposta de cidades para a melhoria do trânsito. A cidade de São Paulo tem sete milhões de veículos e enfrenta congestionamentos diários, além de ver crescer a frota de veículos particulares em detrimento do transporte público.

Por isso, durante o evento C-40 Grandes Cidades o secretário dos Transportes, Marcelo Branco, anunciou que a meta da Prefeitura é, em dez anos, ter 70% das viagens sendo realizadas por transportes públicos e 30% por transportes particulares. Atualmente, apenas 55% são feitas pelo sistema público.

Branco explicou que a maior dificuldade é “convencer a população de que o transporte público é necessário” e que são necessárias intervenções físicas e operacionais. Ele afirmou que serão criados novos corredores para aumentar a agilidade dos veículos públicos, os semáforos serão adequados para favorecer o fluxo dos ônibus e não dos carros e mudanças serão estudadas para facilitar a ultrapassagem de ônibus no próprio corredor. Segundo o secretário, o novo corredor da Radial Leste deve ficar pronto até o meio do ano de 2012 e custará cerca de R$100 milhões. Ele será segregado da via e já contará com essas mudanças.

Em Johanesburgo, cidade da África com 3,8 milhões de habitantes, o congestionamento também é um problema. Segundo a diretora de desenvolvimento de Johanesburgo, Flora Mokgohloa, o sistema BRT foi a solução encontrada e ainda ajuda na questão social. “É nossa principal ferramenta para integrar os negros e os brancos”, afirma Flora, explicando que o local já marcado pelo apartheid. Além disso, ela ressaltou que os corredores de ônibus são uma “oportunidade de oferecer um sistema de transporte seguro e barato” para a população.

Em Seul, cidade da Coréia do Sul com 45% da área de São Paulo, o BRT também está sendo feito e 100 quilômetros de faixas de ônibus já foram criadas. No local, as faixas ficam no centro das vias, com barreiras que as separam dos outros veículos, com a intenção de melhorar a segurança. Com isso, o resultado foi o aumento da velocidade média dos ônibus em 13%, desde 2005.

Ciclovias

O secretário Marcelo Branco anunciou que em 30 dias deve lançar um projeto que cria um anel de ciclovia na cidade de São Paulo para que a população possa utilizar a bicicleta como um meio de transporte e não apenas como forma de lazer. A ideia é criar uma via compartilhada entre carros e bicicletas e, a princípio, o trecho ligará a Avenida Roberto Marinho ao parque Severo Gomes.
Branco explicou que o anel cicloviário é um teste e poderá incluir trechos da Ciclofaixa de Lazer que funciona na cidade aos domingos, mas que não abrangerá todo o trajeto dela porque “elas ligam um parque ao outro”, percurso não muito utilizado para quem deseja ir ao trabalho de bicicleta.

    Leia tudo sobre: C40cidadestransporte públicoônibus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG