Comboio com resíduos nucleares cruza Alemanha após manifestações

Ativistas do Greenpeace tentaram bloquear via férrea por onde passaram contêineres com 60 mil litros de resíduo nuclear líquido

EFE |

O polêmico comboio de cinco contêineres "Castor" carregados com resíduos nucleares partiu na madrugada desta quarta-feira da usina de reciclagem de Karlsruhe (WAK), no sudoeste do país, rumo ao depósito de lixo atômico de Lubmin, no nordeste, depois de a Polícia ter liberado a via.

Um porta-voz policial informou que os 310 ativistas antinucleares que bloqueavam a via em frente à WAK foram detidos provisoriamente, sendo que contra dez deles foram apresentadas denúncias de resistência à autoridade.

O comboio partiu finalmente às 3h15 da hora local (0h15 em Brasília) rumo a Lubmin por uma rota mantida em segredo e a previsão é que chegue ao seu destino na quinta-feira. Até lá, ativistas antinucleares devem tentar impedir a continuação da viagem.

Na terça-feira, vários ativistas do Greenpeace conseguiram bloquear a via em frente à WAK acorrentando-se à usina, pelo que foram necessárias mais de nove horas de trabalho para retirá-los.

Durante a intervenção policial desta madrugada houve alguns enfrentamentos, o que deixou um agente com uma concussão cerebral em decorrência de um golpe.

O polêmico comboio carrega cinco contêineres "Castor" com 60 mil litros de resíduos nucleares líquidos, o que os ecologistas chamam de "sopa nuclear".

    Leia tudo sobre: greenpeaceusina nuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG