China afirma que não vai pagar taxa por CO2 emitido em aviões

Medida, que entrou em vigor em 1º de janeiro, obriga aviões que pousaram ou decolaram da Europa a pagar pela poluição atmosférica

AFP |

A China informou que não vai cooperar com a União Europeia no sistema de direito de poluir para as companhias aéreas que entrou em vigor em 1º de janeiro.

"A China não vai cooperar com a União Europeia sobre o ETS" (sistema de intercâmbio de emissões), declarou Chai Haibo, diretor adjunto da China Air Transport Association (CATA), que reúnes as quatro maiores companhias aéreas chinesas.

"A CATA, enquanto representante das companhias aéreas chinesas, se opõe de modo veemente à má prática europeia de obrigar unilateralmente as empresas internacionais a entrar no ETS", completou Chai.

Leia mais:
Justiça europeia determina que aviões deverão pagar por CO2 emitido
China e EUA criticam plano europeu de taxar emissões de CO2 em aviões

O diretor da CATA disse ainda que as medidas de retaliação estão sendo preparadas pelo governo chinês, em particular os ministérios das Finanças e das Relações Exteriores, assim como a Agência de Planejamento Econômico (NDRC).

Com a instauração de "permissões" para poluir, os europeus querem obrigar todas as companhias aéreas, independente da nacionalidade, a comprar o equivalente de 15% de suas emissões de CO 2 , o equivalente a 32 milhões de toneladas, a partir de 1º de janeiro, como parte da luta contra o aquecimento global.

Com o valor de oito euros a tonelada de CO 2 , a medida deveria possibilitar uma arrecadação de € 256 milhões em 2012, segundo a Comissão Europeia.

    Leia tudo sobre: chinaueaviaçãomeioambiente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG