China cria seguro de R$ 2,67 milhões contra ataques de animais

País quer compensar vítimas de ataques de espécies protegidas, como ursos e elefantes. Em 20 anos, foram 160 mil incidentes

EFE |

Getty Images
Criança alimenta elefante no zoo de Beijing: China cria seguro para ataques de animais ameaçados de extinção
A China criará um seguro especial com o qual compensará com um milhão de euros (R$ 2,67 milhões) as vítimas de ataques de espécies protegidas, entre elas ursos, elefantes e serpentes venenosas, depois que 39 pessoas morreram em decorrência destes incidentes na última década.

Segundo informações da agência oficial de notícias Xinhua, na Prefeitura de Xishuangbanna, onde se concentram 250 elefantes asiáticos selvagens e 90% das espécies protegidas da China, as autoridades reportaram entre 1991 e 2010 mais de 160 mil ataques deste tipo.

Nestes ataques, 39 pessoas morreram e outras 187 ficaram feridas, enquanto os camponeses denunciaram a perda de 200 mil toneladas de cultivos e 5.157 cabeças de gado. "Os atacantes são geralmente elefantes selvagens, serpentes venenosas e ursos negros. Suas vítimas podem ser humanos, animais domésticos ou cultivos", explicou Chen Yong, responsável pela agência de conservação da vida selvagem da Prefeitura autônoma de Dai, onde se concentra boa parte destes incidentes.

O mecanismo de compensação será realizado através de um projeto de seguro especial com fundos governamentais, segundo informaram as autoridades locais nesta quarta-feira (28), que substituirá o acordo que mantinham com a China Pacific Insurance desde 2009.

Leia mais sobre ataques de animais:
2010 foi recorde de ataques de tubarão na década

Mulher de 90 anos perde a perna em ataque de jacaré nos EUA
Crocodilos invadem praia e assustam turistas no México
Família de menino morto por leões há 11 anos será indenizada
Urso polar mata jovem britânico e fere quatro na Noruega
Relatório: ataque de urso em Yellowstone poderia ter sido evitado

Este acordo oferecia a metade em compensações, cerca de 0,5 milhão de euros a algumas das perdas que sofriam os camponeses por ataques de elefantes selvagens, mas não por outras espécies protegidas, que estarão incluídas no novo plano.

    Leia tudo sobre: chinaelefantesataquesanimais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG