Animais migram anualmente para a região. A Baía Málaga é um dos lugares de maior reprodução da espécie

Uma das cerca de cem baleias jubarte que estão no pacífico colombiano
EFE
Uma das cerca de cem baleias jubarte que estão no pacífico colombiano
Cerca de 100 baleias-jubarte realizaram sua migração anual às águas cálidas do Oceano Pacífico colombiano para se encontrar, acasalar e reproduzir, informam neste domingo especialistas que acompanham a migração desses animais.

Algumas delas já nadam pelas águas junto aos filhotes, enormes como elas, pelos territórios marítimos de Gorgona, Juanchaco, Baía Málaga e Baía Solano, locais que acolhem essa espécie de mamífero em sua migração, que atrai milhares de turistas. "(Baía Málaga) é um dos lugares de maior reprodução da espécie", declarou à Agência Efe por telefone a especialista Nancy Murillo, administradora do Parque Nacional Natural Uramba Baía Málaga.

O parque consiste numa reserva com 47.094 quilômetros de extensão situada ao noroeste do porto de Buenaventura, no departamento de Valle del Cauca, criada em agosto de 2010 para conservar o ecossistema que favorece a migração. Nancy destacou que este parque pode ser o berço de 22% da reprodução total das jubartes.

As cerca de 100 baleias chegaram às águas da Colômbia em menos de duas semanas, em grupos de cinco a seis. Elas viajam entre 7 mil e 8 mil quilômetros, procedentes dos canais patagônicos e da Antártida, e permanecem nas águas pacíficas colombianas durante quatro meses, até novembro.

Ao nascer, os filhotes medem 4,5 metros e pesam de 700 a 1 mil quilos - enquanto as adultas tem cerca de 18 metros e 40 toneladas. Eles são amamentados durante cerca de 12 meses, e, ao entrarem no segundo ano, quando seu comprimento já é de aproximadamente nove metros, deixam as mães.

Baleias fazem migração anual para acasalar
EFE
Baleias fazem migração anual para acasalar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.