BP sabia de problemas uma hora antes da explosão

Investigação da empresa sobre o acidente da Deepwater Horizon foi apresentada hoje no congresso americano

iG São Paulo |

Reprodução
Incêndio da plataforma Deepwater Horizon, em 20 de abril
Investigadores do Congresso dos Estados Unidos afirmaram hoje (25) que a BP teve três sinais de problemas na Deepwater Horizon uma hora antes do acidente que a afundou a plataforma no dia 20 de abril, relata o site do canal de notícias CNN.

Testemunhas afirmaram que o poço estava jorrando líquido e testes de pressão indicaram que uma “anormalidade muito grande” estava acontecendo na plataforma, de acordo com um memorando divulgado pela Comissão de Energia e Comércio. O documento resume a investigação da própria BP do desastre que deixou 11 mortos e um vazamento que infesta o Golfo do México há mais de um mês.

O poço soltou fluido três vezes nos 51 minutos antes do incêndio e a pressão no cano de perfuração “cresceu inesperadamente” antes da explosão, de acordo com o memorando. A investigação da BP também levantou suspeitas sobre as condições do blowout preventer, um equipamento de segurança que não conseguiu fechar a cabeça do poço.





Veja na galeria como foi o acidente com a Deepwater Horizon:


    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG