BP prevê retirar 28.000 barris diários na próxima semana

Uma nova sonda ajudará a captar mais petróleo do vazamento da Deepwater Horizon

AFP |

© AP
A sonda Q400, mais um recurso para captar o óleo do vazamento no Golfo
O grupo britânico BP poderá recuperar a partir da próxima semana 28.000 barris diários de petróleo que, desde abril, flui de forma incessante no Golfo de México, informou nesta quinta-feira o coordenador da operação contra o vazamento, almirante da Guarda Costeira Thad Allen.

Acompanhe a evolução do vazamento no Golfo do México no infográfico do iG


A BP terá essa capacidade de captura assim que  a sonda Q4000 estiver completamente funcional, posicionada na zona para armazenar o petróleo que tira do Golfo, afirmou Allen.

A petroleira consegue retirar cerca de 15.000 barris po dia graças ao navio Discover Enterprise, através de um tubo de 1,6 km de extensão.

Fundo
O grupo petroleiro britânico BP é uma empresa muito forte e que conta com os meios necessários para criar o fundo de 20 bilhões de dólares prometido para indenizar as vítimas da maré negra no Golfo do México, afirmou nesta quinta-feira o chanceler britânico George Osborne.

"A BP e, afinal de contas, uma empresa muito forte", afirmou Osborne à rádio BBC, quando indagado sobre os 20 bilhões de que a BP deverá dispor para esse objetivo.

"A BP colocou esse dinheiro de lado, é uma considerável soma de dinheiro, e tem os recursos necessários", acrescentou.

Na véspera, o presidente Barack Obama conseguiu que os dirigentes da BP, convocados na Casa Branca, aceitassem criar um fundo de 20 bilhões de dólares para indenizar as vítimas da mancha de óleo que se estende no Golfo do México.

A BP também aceitou a criação de outro fundo de 100 milhões de dólares destinado aos operários do setor de petróleo despedidos por conta da mancha de óleo, informou o presidente.

Os 20 bilhões de dólares serão supervisionados pelo advogado Kenneth Feinberg, que havia sido encarregado das indenizações às vítimas do 11 de setembro, segundo afirmou à AFP uma fonte próxima ao tema.

A conta será gerida de forma independente durante vários anos com o objetivo de responder aos pedidos de indenização de indivíduos e empresas afetados pela catástrofe.

A BP afirmou na segunda-feira já ter gastado 1,6 bilhão de dólares para lutar contra as consequências da catástrofe, mas especialistas afirmam que o custo final poderá chegar a 100 bilhões de dólares.

Na terça-feira, as autoridades revisaram para cima o nível de contaminação, estimando que até 60.000 barris de petróleo estão sendo derramados diariamente no mar, ou seja, 50% mais que o estimado anteriormente. São então de 300 milhões a 500 milhões os litros de hidrocarbonetos que vazaram do poço há oito semanas da explosão da plataforma.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG