BP deixa de admitir processos relacionados a vazamento no Golfo

A companhia petroleira informou que uma instituição independente conduzirá os casos em seu lugar a partir de segunda-feira

EFE |

AFP
O advogado Kenneth Feinberg vai coordenar os processos sobre danos com o vazamento
A companhia petrolífera BP anunciou nesta quarta-feira (18) que não admitirá mais processos sobre danos derivados do vazamento de petróleo no Golfo do México e informou que uma instituição independente conduzirá os casos em seu lugar a partir da próxima segunda-feira.

A BP informou em comunicado que hoje (16) será o último dia no qual aceitará novos processos em seu sistema, através do qual pagou US$ 368 milhões em compensações a empresas e indivíduos.

A companhia transferirá a atividade na segunda-feira ao Centro de Reclamações do Golfo do México (GCCF, na sigla em inglês), dirigido pelo advogado Kenneth Feinberg, que também supervisiona o fundo de compensação de US$ 20 bilhões para os afetados pelo vazamento.

"A partir de 23 de agosto, o GCCF será a única organização autorizada para processar reivindicações individuais e corporativas ligadas ao incidente envolvendo (a plataforma operada pela BP no Golfo do México) Deepwater Horizon", informou a BP.

    Leia tudo sobre: vazamentopetróleoBPGolfo do México

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG