BP atrasa pagamento de indenizações por vazamento, segundo administrador

Kenneth Feinberg diz que o problema não é dinheiro, e sim a falta de capacidade da BP de responder às vítimas

EFE |

Kenneth Feinberg, administrador do fundo de compensação que a BP criou para indenizar as vítimas do derramamento de petróleo no Golfo do México, disse hoje que a multinacional petrolífera está atrasando os pagamentos.

Acompanhe a evolução do vazamento de petróleo no infográfico do iG


"Me preocupa o fato de que a BP possa estar atrasando as reivindicações. Sim, a BP está demorando (a pagar). Duvido que estejam atrasando por dinheiro. Não é isso. Simplesmente acho que eles não sabem como responder às perguntas" dos peticionários, declarou Feinberg.

Especial: Vazamento completa 90 dias com poucas respostas

O administrador do fundo de U$ 20 bilhões se encontrou com pescadores e empresários no estado americano Alabama, onde os afetados pelo acidente expressaram sua frustração e seu descontentamento pela demora e falta de transparência para receber suas indenizações.

Milhares de empresários dos estados litorâneos do Golfo do México tiveram prejuízos causados pelo vazamento de óleo provocado pela explosão de uma plataforma operada pela BP e seu posterior afundamento em abril. É a primeira vez que Feinberg, nomeado no mês passado administrador do fundo, acusa a gigante do petróleo de atrasar os pagamentos das indenizações. A companhia britânica criou o fundo em junho pressionada pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG